segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Que tal trocar um livro que você já leu por um livro que você gostaria de ler?


Funciona assim...

Deixe um livro literário e leve um em troca.
Se quiser você pode deixar sua doação literária, mesmo que não leve nenhum livro em troca, pois outras pessoas podem amar os livros que um dia você também amou.
O único controle será sempre sua consciência.
Leia... Leia muito e seja feliz!!!

Compartilhe seus momentos de leitura conosco, usando as hashtags #lendonobiomedico 
e #bib80anos

Este projeto faz parte da comemoração dos 80 anos da Biblioteca do Instituto Biomédico.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

I Concurso Amador de Fotografias da Biblioteca do Instituto Biomédico

Nós já podemos adiantar que vai ser sensacional ter a participação de todos e que o tema do nosso concurso de fotografia será “A Biblioteca do Instituto Biomédico: passado e presente - 80 anos de história no ensino, extensão e pesquisa na área de saúde”.

O edital de participação com todas as regras, cronograma, demais informações e inscrições, deverá ser divulgado em breve. Então fiquem de olhos bem abertos na nossa página para não perder um detalhe!


terça-feira, 21 de agosto de 2018

I Workshop de Citometria de Fluxo na USP

Esta ano, a Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz em parceria com o Instituto de Química da USP - Universidade de São Paulo estarão organizando e realizando o I Workshop de Citometria de Fluxo, oferecido pela ISAC (International Society for Advancement of Cytometry).

As palestras serão abertas e as aulas-práticas serão oferecidas para um número limitado de candidatos que serão selecionados através de carta de intenção, currículo, e resumo de projeto científico na área.

Poderão se candidatar alunos de PÓS-GRADUAÇÃO e PROFISSIONAIS QUE TRABALHEM COM CITOMETRIA DE FLUXO.

O evento acontecerá no Instituto de Química da USP, em São Paulo, entre os dias 5 e 9 de Novembro.

As inscrições poderão ser realizadas até o dia 15 de setembro através do site http://www.iq.usp.br/isac2018



Fonte: Facebook LIMIP - UFF

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

XVI Congresso Brasileiro de Biomedicina e IV Congresso Internacional de Biomedicina

O XVI Congresso Brasileiro de Biomedicina e IV Congresso Internacional de Biomedicina foi definido com o intuito de capacitar e atualizar os profissionais e, paralelamente abrir campo para os acadêmicos nas várias habilitações da Biomedicina.

O evento deste ano tem como tema “Biotecnologia e a evolução da Biomedicina” e traz para seus participantes diversas palestras e mesas redondas com renomados profissionais da área.

Mais informações sobre o evento e inscrições estão disponíveis acessando o site:



segunda-feira, 16 de julho de 2018

XXVI Congresso Nipo-Brasileiro de Estudantes de Medicina Unesp-Keio


Japoneses e brasileiros estarão reunidos para um momento de intercâmbio de ideias e conceitos no XXVI Congresso Nipo-Brasileiro de Estudantes de Medicina Unesp-Keio. Será no dia 2 de agosto.

Um professor e três alunos da Universidade de Keio, no Japão, visitarão a FMB e farão a apresentação, em português, de temas como: diploma médico, problema do aborto, cirurgia estética, e como estas temáticas são abordadas em seu país. Posteriormente, alunos de medicina da FMB realizarão explanações sobre tais assuntos no Brasil.

A Keio University mantém um programa de visita cultural e científica ao Brasil há mais de 30 anos. Essa visita tem sido organizada e intermediada pelo professor Milton Hida, docente aposentado do Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço, e, desde o início, inclui a FMB e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu

Contato: Site do evento

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Alerta: 312 cidades têm baixa cobertura vacinal da pólio

             

O perigo de reintrodução da polio no Brasil foi discutido na reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne o Ministério da Saúde e representantes de estados e municípios

As baixas coberturas vacinais, principalmente em crianças menores de cinco anos, acenderam uma luz vermelha no país. Em reunião com representantes de estados e municípios, o Ministério da Saúde alertou que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal abaixo de 50% para a poliomielite. Vale destacar que a pólio é uma doença já erradicada no país. O dado foi divulgado pela coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (PNI), Carla Domingues, durante reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), na última quinta-feira (28/06).

Recomendar a cobertura vacinal homogênea no país é um trabalho constante do Ministério da Saúde. Periodicamente, a coordenação do PNI emite notas técnicas para estados e municípios sobre o monitoramento e avaliação das coberturas vacinais. Também tem pautado frequentemente o tema nas discussões em fóruns, como Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne representantes de todos os estados e municípios. "O risco existe para todos os municípios que estão com coberturas abaixo de 95%. Temos que ter em mente que a vacinação é a única forma de prevenção da Poliomielite e de outras doenças que não circulam mais no país. Todas as crianças menores de cinco anos de idade devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina e na campanha nacional anual. É uma questão de responsabilidade social”, concluiu a coordenadora do PNI, Carla Domingues.

Para os estados que estão abaixo da meta de vacinação, o Ministério da Saúde  tem orientado os gestores locais que organizem suas redes, inclusive com a possibilidade de readequação de horários mais compatíveis com a rotina da população brasileira. Outra orientação é o reforço das parcerias com as creches e escolas, ambientes que potencializam a mobilização sobre a vacina por envolver também o núcleo familiar. Outro alerta constante da Pasta é para que estados e municípios mantenham os sistemas de informação devidamente atualizados.

O Ministério da Saúde ainda reforça que todos os pais e responsáveis têm a obrigação de atualizar as cadernetas de seus filhos, em especial das crianças menores de cinco anos que devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina. "As vacinas ofertadas pelo SUS estão disponíveis durante todo o ano, exceto a da gripe que faz parte de uma campanha e exige um período específico de proteção, que é antes do inverno", enfatizou Carla Domingues. Uma oportunidade de atualizar caderneta será na próxima Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, que acontecerá no período de 6 a 31 de agosto de 2018.

Outra atuação do Ministério é a disseminação de informações sobre vacinação em seus meios de comunicação, seja por campanhas publicitárias por meio de entrevistas de especialistas; interação nas redes sociais, publicação de matérias no Portal Saúde e discussão com as Sociedades Médicas. "Em muitos casos, pais e responsáveis não vêm mais algumas doenças como um risco, como é o exemplo da poliomielite. Por isso, é necessário ressaltar a importância da imunização e desmistificar a ideia de que a vacinação traz malefícios", ressaltou Carla Domingues. A diretora do PNI ainda destacou que as vacinas são completamente seguras. "Em alguns casos, as vacinas podem levar a eventos adversos, assim como ocorre com os medicamentos, mas são infinitamente menores que os malefícios trazidos pelas doenças. As vacinas são seguras e passam por um rígido processo de validação", completou.

Sobre a pólio

A poliomielite ou “paralisia infantil” é uma doença infecto-contagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. O déficit motor instala-se subitamente e sua evolução, frequentemente, não ultrapassa três dias. Acomete em geral os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada e arreflexia no segmento atingido.

A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (mais frequentemente), por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores, ou pela via oral-oral, através de gotículas de secreções da orofaringe (ao falar, tossir ou espirrar). A falta de saneamento, as más condições habitacionais e a higiene pessoal precária constituem fatores que favorecem a transmissão do poliovírus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...